Existem dois tipos de decantação:

Decantação líquido-sólido, que permite separar um líquido de um sólido depositado;

Decantação líquido-líquido, para separar dois líquidos imiscíveis (que não se misturam).

Decantação sólido-líquido

Este tipo de decantação apenas é possível de realizar quando existem pelo menos um líquido misturado com pelo menos um sólido depositado no fundo do recipiente.

Exemplo: água e areia.

Neste tipo de separação são usados, normalmente, copos de precipitação (ou material semelhante) e uma vareta de vidro (Figura 1).

Figura 1 - Decantação líquido-sólido.
Figura 1 - Decantação líquido-sólido.

A mistura deve ser deixada a repousar durante algum tempo para facilitar a deposição no fundo dos sólidos (quanto menor for a densidade e/ou o tamanho dos sólidos mais tempo de repouso necessita a mistura). Após o repouso da mistura o líquido, sobrenadante, é cuidadosamente vertido para outro recipiente.

Se os sólidos da mistura forem de substâncias ou materiais diferentes deverá ser necessário outro tipo de técnica para efetuar a separação dos sólidos. O mesmo acontece se o líquido for uma mistura.

Decantação líquido-líquido

Para uma decantação de líquidos imiscíveis (Figura 2) é usada uma ampola de decantação.

Exemplo: azeite e água.

Figura 2 - Decantação líquido-líquido.
Figura 2 - Decantação líquido-líqudo.

Após a colocação da mistura na ampola de decantação, esta deve ser deixada em repouso para que a diferença entre as densidades dos líquidos imiscíveis da mistura provoque a separação em duas, ou mais, fases. Na figura 2 estão identificadas duas fases líquidas imiscíveis: a mais densa, de cor azul, e a menos densa, incolor. Com a abertura da torneira da ampola irá sair, em primeiro lugar, a fase mais densa.

Não se aplica para o caso de misturas de líquidos com sólidos em suspensão, sendo nesse caso mais aconselhável uma filtração.

Separação de misturas

 

Bibliografia:
https://www.youtube.com/watch?v=e4WEDANZsnk, 19/07/2020.